Higiene oral: Saiba como escovar os dentes eficazmente!

Higiene oral
A higiene oral é o primeiro passo para a promoção da saúde plena da sua boca. Mas será que a técnica que utiliza é realmente eficaz? Quando diagnosticamos uma cárie, ou recomendamos uma destartarização, a reação habitual dos pacientes é de espanto. “Mas eu escovo os dentes todos os dias!” é a resposta imediata mais frequente. Antes de mais, convém referir que vários fatores contribuem para a presença de tártaro e de cáries. Embora a escovagem seja essencial para evitar estas situações, a sua deteção não deve ser encarada com constrangimento. O que pode acontecer é não estar a fazer a sua higiene oral da forma mais correta. Hoje, aqui no blog, damos-lhe algumas dicas para aperfeiçoar as suas técnicas de higienização oral. Vamos a isso?  

Higiene oral – Por onde começar?

Em primeiro lugar, questione-se! O que utiliza normalmente para escovar os seus dentes? Sabe como escolher a pasta, a escova e o elixir mais adequados para si? Uma boa higienização deve ser sempre feita com instrumentos e materiais apropriados, em bom estado de conservação.  

A escova de dentes

Independentemente do tipo de escova que usa, deve observar e avaliar regularmente certas características.
  • Tem as cerdas (pelos/filamentos) danificadas?
  • É muito dura e magoa durante a escovagem?
  • Tem uma cabeça grande?
  • No caso de se tratar de uma escova elétrica, está carregada?
  • Está escurecida junto à inserção das cerdas?
Antes de mais nada, se a sua escova atual tem mais de 3 meses ou está danificada, deve substituí-la. Para a substituição, não precisa de recorrer às marcas mais caras. Deve procurar uma escova que tenha um tamanho adequado à sua boca. Quanto às cerdas, devem ser macias ou médias e o cabo deve ser confortável para a sua mão.  

Escova elétrica versus escova manual

Uma escova elétrica permite uma higienização mais eficaz e com menor esforço. Uma vez que a cabeça é mais pequena, a escovagem faz-se dente a dente. Apesar de não ser um processo mais rápido, o maior número de rotações torna esta escovagem mais eficiente. Em ambos os tipos de escova, é essencial verificar regularmente se está em boas condições. Quer seja manual, quer seja elétrica, a cada 3 meses é conveniente substituir a escova ou a cabeça, respetivamente. No caso de uma escova elétrica, é importante mantê-la carregada e zelar pelo bom funcionamento do carregador. No entanto, se não estiver carregada, pode sempre usá-la como se de uma escova manual se tratasse. O mais importante é manter hábitos de higienização diários da sua boca. Tanto a escova manual como a elétrica permitem uma boa higiene oral, desde que corretamente utilizadas.  

A pasta de dentes

Quanto à pasta dentífrica que usa diariamente na sua higiene oral, será a mais adequada para si? A escolha pode ser simples, desde que goze de uma boa saúde oral. Se for o seu caso, basta ter em atenção os ingredientes que a compõem. Certifique-se de que está a usar uma pasta fluoretada. A presença de flúor permite uma troca de iões na superfície do dente, resultando num esmalte mais forte. Verifique a listagem de ingredientes e procure por flúor ou pelo ião . Escolha um dentífrico que tenha pelo menos 1450 ppm de flúor, sendo que o ideal são 1500 ppm. Por outro lado, o grau de abrasividade da pasta dentífrica deve ser baixo. Assim sendo, se sente que a sua pasta parece ter pequenas areias, deve optar por outra mais suave. As pastas mais abrasivas são as branqueadoras, pelo que não são aconselháveis para uso diário. Por fim, escolha uma pasta com um sabor agradável para si, para que se sinta mais motivado a escovar os dentes. Na maioria das vezes, os dentífricos têm um sabor mentolado, o que transmite uma maior sensação de frescura. No entanto, hoje em dia, existe uma grande variedade de pastas ao seu dispor. Lembre-se: Se tem problemas de saúde oral, fale com o seu Médico Dentista. Só ele lhe poderá aconselhar a pasta mais adequada para o seu problema.  

Quando escovar os dentes?

Todos sabemos que é importante lavar os dentes após as refeições, mas sabia que existe uma altura ideal para fazê-lo? Com efeito, devemos aguardar cerca de 30 minutos após a refeição para escovar os dentes. Isto porque, quando comemos, o pH da nossa boca fica alterado. Nessa altura, a saliva torna-se ligeiramente mais ácida para dar início à digestão. Assim, aguardar um pouco vai permitir que o pH estabilize e evitará que danifiquemos a estrutura dos dentes. O tempo médio para uma escovagem eficaz deve ser de 3 minutos. Devemos escovar os dentes pelo menos duas vezes por dia: de manhã (após o pequeno-almoço) e também à noite (antes de dormir). Idealmente, devemos fazer a nossa higiene oral também após cada refeição.  

Como escovar os dentes?

O objetivo da escovagem é remover a placa bacteriana que se forma sempre que comemos. Esta é composta por restos de comida e bactérias, daí a importância de uma higiene oral correta. Deve inclinar a escova em direção à gengiva, num ângulo de 45˚, fazendo movimentos circulares. Tenha sempre em atenção a força que aplica na escovagem. Demasiada pressão pode ser prejudicial às suas gengivas, provocando recessões. A cabeça das escovas manuais abrange, em média, 2 dentes. Assim, com este tipo de escova, deve fazer aproximadamente 10 movimentos por cada dente. Para uma boa higiene oral é também importante criar uma sequência de escovagem como a que se segue:
  1. Começar da esquerda para a direita;
  2. Escovar a parte externa dos dentes e depois a interna;
  3. Finalmente, escovar as superfícies dentárias envolvidas na mastigação e a língua.
Tanto a superfície dos dentes como a língua devem ser escovadas com movimentos de vaivém. Por fim, pode simplesmente cuspir o excesso de pasta, sem passar por água. Dessa forma, os fluoretos presentes na pasta atuarão durante mais tempo. Lembramos que crianças com idades inferiores a 6 anos devem ser vigiadas por adultos aquando da lavagem dos dentes. Nestes casos, a quantidade ideal de pasta deve ser do tamanho da unha do dedo mindinho.  

Complementos para uma higiene oral completa

Uma correta higienização deve envolver também a utilização de fio dentário ou escovilhão e ser finalizada com colutório ou elixir. Em relação aos elixires, chamamos a atenção para a presença de álcool na sua composição. Por isso, não devem ser utilizados diariamente, uma vez que o álcool é agressivo para os tecidos moles. Mesmo quando não puder fazer a sua higiene oral, é importante remover os restos de comida existentes na boca. Pode fazê-lo através de um bochecho com água, recorrendo a pastilhas elásticas (sem açúcar) ou comendo uma maçã, por exemplo. Não se esqueça das visitas regulares ao seu Médico Dentista para uma destartarização anual. Marque a sua consulta numa das nossas clínicas e beneficie de um serviço de excelência. Os nossos profissionais terão todo o gosto em ajudá-lo a manter uma boca saudável.  

MARCAR CONSULTA

 
Etiquetas
cáries, dentes, elixir, escova, esmalte, fio dentário, flúor, higiene oral, pasta fluoretada, saúde oral, tártaro

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *