Branqueamento dentário: Efeitos, contraindicações e cuidados a ter!

branqueamento dentário

O branqueamento dentário é um tratamento médico que torna os dentes mais brancos. Sem qualquer dano, remove a pigmentação da dentina e do esmalte. É, por isso, um dos procedimentos com fins estéticos mais procurados.

O gel branqueador, composto por peróxido de hidrogénio ou de carbamida, é aplicado na superfície do dente. Infiltra-se depois no esmalte e na dentina. Através da ação oxidante, são libertadas moléculas dos pigmentos, o que provoca a sua destruição com o consequente branqueamento da superfície do dente.

O branqueamento dentário integra substâncias que previnem a desidratação, estabilizam a cor, diminuem a sensibilidade e protegem o dente. O gel branqueador não provoca qualquer alteração no esmalte, se forem utilizados produtos certificados e quando aplicado com moderação.

Tipos de branqueamento dentário

Branqueamento dentário em ambulatório

A aplicação do gel é feita em casa, pelo próprio, através da utilização de goteiras confecionadas no consultório dentário. Neste tipo de procedimento, o gel branqueador é composto por peróxido de carbamida e é aplicado, numa pequena porção, nas duas faces do dente. A goteira deve ser utilizada durante a noite, por ser mais cómodo, uma vez que estamos a dormir. Mas pode também ser usada durante algumas horas ao longo do dia.

Branqueamento dentário no consultório

Neste caso, o gel branqueador é composto por 6% de peróxido de hidrogénio. O tratamento divide-se em dois subtipos:

Branqueamento externo: Os lábios, gengivas e mucosa são devidamente protegidos. De seguida, aplica-se o gel diretamente na superfície dos dentes. O mesmo é ativado por uma luz branca. Este branqueamento dentário é concluído em apenas uma sessão, mas é mais caro do que o feito em casa. O gel branqueador utilizado é mais concentrado e, geralmente, numa só sessão são feitas quatro aplicações, obtendo resultados visíveis na hora.

Branqueamento interno: Quando um único dente está escurecido devido a desvitalização ou traumatismo, o dentista infiltra o agente branqueador no próprio dente. Este procedimento é realizado em diversas sessões até atingir o resultado desejado. Implica a desvitalização do dente, se esta ainda não tiver sido realizada (em caso de traumatismos).

 

Resultados e efeitos secundários

Após a realização deste procedimento, a coloração do dente fica mais clara, contudo o grau de branqueamento varia de pessoa para pessoa e de dente para dente. Se fizer um tratamento em consultório, os resultados serão imediatos. Caso opte por um branqueamento em ambulatório, os mesmos serão graduais e ir-se-ão intensificando progressivamente.

Os resultados do branqueamento dentário podem durar entre um e quatro anos, dependendo dos hábitos alimentares e de higiene de cada pessoa. Para prolongar os efeitos, evite fumar e beber líquidos que manchem os dentes, tais como café e vinho tinto.

Há casos em que a cor desejada se mantém e outros em que é necessário proceder a um reforço da ação branqueadora. A periodicidade deve ser sempre analisada pelo seu médico dentista.

Os pacientes que branqueiam os dentes apontam um efeito secundário frequente. Durante e após o branqueamento, é normal sentir alguma sensibilidade dentária, particularmente a alimentos frios e ácidos. Para atenuar os sintomas, recomenda-se a utilização de dentífricos e/ou colutórios, próprios para o efeito, com concentrações mais elevadas de flúor, para maior regeneração do dente.

 

Contraindicações do branqueamento dentário

A realização deste tratamento de Medicina Dentária é desaconselhada quando se verifiquem as seguintes situações:

  • Dentes que apresentem cáries ou lesões de esmalte não tratadas;
  • Dentes restaurados, uma vez que o gel branqueia apenas o dente natural;
  • Pacientes com problemas gengivais;
  • Doentes com sensibilidade dentária aguda;
  • Menores de 18 anos;
  • Pessoas que estejam a receber tratamento para doenças ou distúrbios graves;
  • Pacientes com doença periodontal grave;
  • Mulheres grávidas ou em fase de amamentação. Não se conhecem contraindicações relacionadas com a saúde do bebé. Contudo, por precaução, aconselha-se a realização do branqueamento dentário antes ou depois de engravidar.

 

Cuidados a ter antes e após a realização do branqueamento dentário

Antes da realização do tratamento, deve ser feita uma avaliação pelo Médico Dentista para verificar se existe presença de tártaro, placa bacteriana ou pigmentação extrínseca. A remoção é fundamental para um branqueamento bem-sucedido e deve acontecer previamente na consulta de higienização oral.

Antes e depois do procedimento, evite fumar ou ingerir alimentos que contenham uma elevada concentração de pigmentos, como café, vinho tinto e chá. No caso do branqueamento em ambulatório, tenha este aspeto em consideração durante a realização do tratamento.

Quer ter dentes mais brancos e bonitos, mas não sabe se este procedimento é indicado para si? Estamos cá para o ajudar! Marque uma consulta de diagnóstico sem compromisso .

Na Orto-M, consideramos que os custos dos tratamentos não devem impedir nenhum paciente de cuidar da sua saúde oral. Por isso, implementamos um vantajoso plano de financiamento a que pode aceder. Abrimos portas ao seu sorriso, até 24 meses sem juros!

MARCAR CONSULTA

Etiquetas
branqueamento dentário, dentes, higiene oral

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *